sexta-feira, 14 de agosto de 2009

O Cha da vida privada


Quer um Cha bem equilibrado? Então comece a estudar um pouco mais sobre comportamento humano. Descubra como as reações acontecem, como o inconsciente influencia nossa vida. Pratique arte terapêutica, um bom cenário para a percepção lúdica de si mesmo. Desta forma, você será capaz de preparar-se adequadamente para a vida pessoal e ser um gestor de si.

Boa parte daquilo que fazemos profissionalmente depende da qualidade de organização dos elementos do nosso Cha: conhecimento, habilidade, atitude. As duas primeiras competências são técnicas, já a última é comportamental.

Esse conceito é bastante usual na área de Recursos Humanos, porém fico pensando que há um Cha da vida privada. Um Cha necessário para o desempenho adequado de nossa vida pessoal.

A questão é que estamos acostumados a avaliar nosso Cha profissional, mas dificilmente observamos, com a devida objetividade, nosso Cha da vida privada. No entanto, sofremos quase que diariamente as consequências de termos um Cha pessoal mal equacionado.

Conhecimento, o cê do Cha, está relacionado ao domínio cognitivo, tem a ver com nosso saber, letramento, grau de informação e com nossa capacidade de processamento de idéias e fatos.

O agá, de habilidade, está ligado ao domínio psicomotor, à capacidade de agir e realizar, ao poder que temos de colocar em prática aquilo que aprendemos e conhecemos.

Já o "a" do Cha, tem relação com atitude e atitude é um misto de sentimento e emoção que influencia a escolha das nossas ações e as respostas que damos aos estímulos que recebemos. É uma forma de responder, positivamente ou negativamente, ao que está a nossa volta. A atitude está ligada à vontade, ao conjunto de valores, crenças, princípios e opiniões, ao nosso domínio afetivo.

Poderíamos até dizer que a atitude é a liga entre o conhecimento e a habilidade. É ela que permite fazermos uso das técnicas do saber e do saber fazer. Sem o comportamento, a atitude, não há o querer fazer.

Mas é justamente na atitude que moram os maiores desafios tanto profissionais quanto pessoais.

O profissional muitas vezes se ancora em seu conhecimento e habilidades para aprimorar seu comportamento. Em nossa vida pessoal também podemos usar do mesmo expediente para melhorar nossas atitudes.

Esse é o papel do estudo sobre si, das terapias, das leituras edificantes e das artes com enfoque terapêutico. Quanto mais estudamos sobre nós mesmos e adquirimos novas habilidades, mais poderemos aprender a controlar nossas atitudes. Desta forma, poderemos preparar o nosso Cha para a vida pessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário